Retro Game Club – Nintendo Switch Edition

Fala galera! Como hoje é dia de Switch, não dá para fugir muito né? Então vamos fazer um Retro Game Club especial com alguns jogos que pertencem à franquias que aparecerão no Switch, tendo sido anunciadas no evento especial do console.

Assim, dá para matar a vontade de sentir o clima do novo console da Nintendo antes de comprá-lo (até porque só um ou outro jogo que eu vou citar hoje vai estar disponível no lançamento do console, hue hue hue).

O primeiro jogo de hoje é

Fire Emblem Warriors – pode substituir por Dynasty Warriors 4 Empires

Dynasty Warriors 4 Empires é uma expansão stand-alone lançada em 2004, para o jogo Dynasty Warriors 4, de 2003, desenvolvido pela Omega Force e publicado pela Koei. A expansão Empires é exclusiva de PS2, enquanto o jogo base é multiplataforma.

Trata-se de um jogo de ação no maior estilo hack’n’slash, e que hoje se tornou praticamente um estilo próprio de jogabilidade, conhecido como musou ou Warriors, tantos que são os jogos e spin-off e clones da série. Dynasty Warrioris segue a história do famoso Romance dos Três Reinos, onde diversos governantes lutavam entre si em uma China dividida.

O diferencial de Empires é um modo homônimo, onde você pode criar o seu próprio comandante e participar do gerenciamento do seu próprio exército, em um mapa estratégico, inclusive com gerenciamento de recursos, sendo que apenas os combates ainda se mantém na forma tradicional da série.

Lembrando que o jogo do Switch ainda não teve nem a sua gameplay nem a data de lançamento anunciada. Mas, para o bem ou para o mal, jogou um musou, jogou todos, hehehe.

A última obra adaptada para a série musou, além de Fire Emblem e Berserk, que são os próximos a serem lançados, foi A Heróica Lenda de Arslan, ou Arslan Senki, uma romantização de conflitos persas no século sexto:


Xenoblade 2 – pode substituir por Xenogears

Não, não pode, eu sei, agora foi maldade, hehehe.

Mas pode jogar Xenogears mesmo assim, primeiro jogo da série Xeno, lançado para PSX em 1998 pela Square que também desenvolveu o jogo, internamente.

Infelizmente, todas as “sequências” deste jogo são na verdade sucessores espirituais, já que a série mudou de companhia pelo menos duas vezes – primeiro com a saída dos desenvolvedores – e do diretor de todos os jogos Xeno, Tetsuya Takahashi – para formar a Monolith Soft, que desenvolveu Xenosaga, e depois com a aquisição da Monolith pela Nintendo, e o início da série Xenoblade.

Trata-se de um JPRG bem pesado, com fortes temas filosóficos, um sistema de batalha que não abandona os combates por turnos mas mesmo assim inova, uma história de conflitos entre nações mas que avança até o combate entre Deus e a humanidade, e uma boa (muito boa) dose de robôs gigantes.

Lembrando que Xenoblade 2 para Switch ainda não tem data de lançamento, e, pelo menos até o momento, nenhum robô gigante.

Só um adendo rápido aqui: Xenogears merecia o seu próprio post, mas como eu sei que a sede pelo Xenoblade novo é grande, e como ele vai demorar ainda para ser lançado, acredito que essa seja a oportunidade perfeita para indicar Xenogears, que é um jogo sensacional, sem igual, e um dos melhores JRPG já lançados.

E, para assistir e curtir a batalha entre Deus e o homem com Mechas no meio, posso deixar uns dezesseis animes diferentes aqui (Evangelion, Sousei no Aquarion, Code Geass, Rayearth), eu vou deixar um anime exclusivo da PSN (sim, isso existe): Xam’d: Lost Memories:


Super Bomberman R – pode substituir por Super Bomberman 2

Também conhecido como o melhor Bomberman ever, ao exemplo de Deep Duck Trouble, até a minha mãe já fechou esse jogo.

Desenvolvido por Produce e publicado pela Hudson Soft (ambas defuntas, atualmente), o jogo foi lançado para SNES e Super Famicon em 1994.

O jogo possui um modo história, onde os jogadores devem enfrentar cinco ciborgues malignos para resgatar o Bomberman original, além do famoso modo versus, que permitia que quatro jogadores se enfrentassem, com o uso do acessório multi-tap (ou com uma utilização criativa de um teclado, se é que você me entende, hehehe).

Super Bomberman R vai ser um dos títulos de lançamento do Nintendo Switch, e portanto seu lançamento está previsto para 03 de março de 2017.

Você sabia que tem um anime de Bomberman? É claro que tem! Tem até um jogo baseado nesse anime, para Gamecube e PS2… quem sabe a gente não fala dele qualquer dia aí:


É isso aí pessoal, espero que curtam, e, como sempre, please understand.

Bom jogo a todos!

Ajude o site a crescer, compartilhe este artigo. (:
  • Vinicius

    Não pode trocar nada por Xenogears, pq Xenogear é muito ruim.

    • J. Jonah Jameson

      Oi???

      • Vinicius

        Xenogears é muito ruim.

        • J. Jonah Jameson

          Claro!!!

    • XENOGEARS É MUITO BOM E SÓ TEM UM CD, NÃO 2. AQUELE JOGO COM DOIS DISCOS E COM O MESMO NOME É OUTRA COISA

      • Vinicius

        SQN, o jogo vai pro buraco muito antes do disco 2.

  • Vinicius

    Bomberman 2, ou a razão pela qual eu e meus amigos ficamos chamando uns aos outros de Malvado e Leproso.

  • Joao Rafael Serrano

    Vi umas 3 vezes o artigo e não vi nada sobre zelda, como faz para denunciar o autor ?

    • Poxannnn, vcs não tem dó né. Tem que falar de Zelda em todo artigo que eu escrevo, vai gostar assim de um jogo lá na casa do c****, hehehe. Eu estou PRESERVANDO Zelda, ele não serve para esse tipo de artigo. Zelda mer… Quer dizer, Zelda merece um artigo só para ele, hehehe

  • Dark Angel Caxias

    Xenoblade Chronicles 2 poderia ter sido substituído simplesmente pelo original, que deve ter sido lançado já há algum bom tempo – o Xenoblade Chronicles X seria mais próximo do Xenogears, em temática, pelo menos (mas eu entendi que você quis aproveitar a oportunidade para falar do Xenogears… rs). Já sobre os “Warriors”, o primeiro jogo desse estilo que joguei foi o Hyrule Warriors (é, podem acreditar, é sério mesmo); se o “Fire Emblem Warriors” tiver o mesmo nível de qualidade, já fico feliz. E mesmo nunca tendo jogado Bomberman, fico feliz por ver essa franquia sendo literalmente “ressuscitada”, e logo no Switch… rs
    E secundo o comentário do Chronus: cadê Zelda? rs

    • J. Jonah Jameson

      Se achou o Hyrule Warrior bom, vai achar épico qualquer outro Warriors, porque o original sempre é melhor que os ports!
      Que igual esse de Zelda tem de Gundan, Hello Kitty… mais uns 500 genéricos!!!

      • Dark Angel Caxias

        Hum… deixe-me ver… Nope… rs

    • Respondi ali para o @joaorafaelserrano:disqus onde está Zelda, hehehe. Até poderia falar de jogo de Wii aqui, ainda não fiz isso, acho que não é retrô enough, hehehe, quer dizer, tem um pouco mais de cinco anos. Quer dizer, é o mesmo ano de Red Dead Redemption e Mass Effect 2, e nenhum dos dois é nem um pouco retrô, hehehe. E cara, meu pai, junta uns amigos e joga Bomberman, que heresia nunca ter jogado Bomberman cara… hehehe

  • J. Jonah Jameson

    Achei todos os jogos melhores dos que vão ser lançados, tenho dito!!!

    • Bom, não julgo, mas prevejo que isso é bem possível né, hehehe. Dos 3, boto fé só no Fire Emblem Warriors, porque a série fica melhor a cada jogo novo que sai (e vc sabe que jogo TODOS, hehehe), agora Bomberman e Xenoblade 2… hummmm, não boto fé não, hehehe

  • Mysteron

    Caramba, Sr. Switch: Muito novo jogo velho, hein? Que isso não tire seu sucesso, porque pra ganhar jogadores novos tá difícil….

    Nem tinha prestado atenção e todos os jogos apresentados mas, sério, fiquei triste agora. Cadê aquele System Seller modafoca que o console está precisando? Pois o seu Zelda vai estar no Wii U também, então não há a necessidade de se gastar mais US$ 300 no console novo.

    • Exatamente. O título Remaster-race saindo do PS4 e se direcionando com força ao Switch. Tudo sequência de jogo lançado a um, no máximo dois anos, ou jogo novo em franquia muito antiga. Por sinal 1,2 Switch poderia muito bem ser Warioware 1, 2, Switch, mudando muito pouco (colocando a cara gorda do Wario na capa, só). Eu tive que escolher muito os jogos para a coluna de hoje, porque poderia ter colocado todos os anúncios e feito uma coluna quilométrica…

  • white_crow

    Cade o Ultra Street Fighter, que é só jogar o Street Fighter II…. King of Fighters 98… essas coisas é de zoar a favela!

    • Aí já é quase chutar cachorro morto né, sai da piada e entra no reino da trollagem, hehehe. Mas como eu disse para o @rafaelfariadacosta:disqus, dava para ter colocado cada um dos jogos anunciados no evento aqui na postagem, sem exceção.

      • Dark Angel Caxias

        Bem… acho que o ARMS e o 1-2 Switch (Sports) não poderiam ser tratados assim, e nem o Project Octopath Travelers (espero por um nome oficial em breve, Square-Enix). Apesar que daria para relacioná-los com Punch Out, Wii Sports e, sei lá, Bravely Default? rs

        • Punch-Out é bem óbvio ali (já que até a jogabilidade é praticamente a mesma, no Wii era com Wiimote e Nunchuck, aqui com os dois Joy-con). 1-2 é Warioware cuspido e escarrado, só faltou o Wario. E o Octopath é todo RPG feito com pixel-art ever, especialmente os indies mais recentes de RPG Maker. Ou, um quase quase igual, até no estilo misturando 2D e 3D, seria Valkyrie Profile, de PSX (jogaço, qualquer dia falo dele aqui): https://uploads.disquscdn.com/images/4f4c166cfcce7f8e23e746155f9876c2c59f7f84bdda7358e6a9b44bea4cc1c3.jpg

          • Dark Angel Caxias

            Por tudo o que leio a respeito, seria realmente algo bom se a Square-Enix usasse os Valkyries Profiles como inspiração para o Project Octopath Travelers – lógico, os jogos de console, não o mais recente, de celular…
            E naturalmente que existem similaridades entre os jogos, mas também existem suas peculiaridades, como os “braços estendíveis” do ARMS, e o tal de “Rumble HD” do 1-2 Switch.

          • Suficiente para justificar os 60 dólares que vc vai ter gastar neles (em comparação do dinheiro de troco nos antigos, mesmo se vc for atrás das versões originais)? Eu acho que não. Mas não me entenda mal, eu espero que, espero que sejam jogos maravilhosos, imperdíveis, system-sellers, todos eles. Só acho que se eles são qualquer coisa perto disso, a Nintendo ainda não mostrou (nem no esquema da Treehouse, que eu também assisti, pelo menos uma hora e meia, das 5 horas de vídeo…).

          • Dark Angel Caxias

            …você esqueceu de mencionar o custo dos controles extras (que, até onde vi, são caros mesmo para os padrões norte-americanos). Mas, sim, concordo contigo nisso; eu estava referindo-me mais apenas aos aspectos dos próprios jogos, sem considerar o custo. Realmente a Nintendo vai precisar inserir muito mais conteúdo nesses dois jogos, para justificar seu preço, do que o mostrado nessas prévias; e eles já confirmaram que esse é o caso. Resta saber, se o novo conteúdo será suficiente…

          • Pois é, pois é, pois é.

      • Mysteron

        Na boa, até agora não foi mostrado nada que falasse “a Nintendo se achou de novo”. Nada contra quem vai comprar, mas eu ainda não vejo nenhuma razão consciente e racional para adquirir um Switch. Lançamento tem que ter impacto. E isso ainda não apareceu.